sábado, 30 de outubro de 2010

Produtos eróticos sabor chocolate.

Não é a toa que os gregos denominam a palavra chocolate como “alimentos dos Deuses”. Afrodisíaco, esse ingrediente que conquistou o mundo possui propriedades estimulantes, essas ajudam a liberar a endorfina, o que propicia uma sensação de bem estar.

Além de ser usado para deixar a pele mais bonita, o chocolate estimula o relacionamento e pode ser saboreado de várias formas.

Alguns são próprios para passar no corpo. O kit chocolate Kama Sutra tem três sabores, com direito a um pincel. Basta colocar no microondas e mergulhar o potinho em água morna, com cuidado para não se queimar.
Nessa Páscoa, as novidades vão além. Entre os produtos comestíveis: preservativo, calcinha e óleo que esquenta sabor chocolate, além do gel sabor chocomenta.

Tem coelho de pelúcia com vibrador neon (à prova de água, toque aveludado e com controle de velocidade na base) e óleo para massagem com aroma de cereja, itens que compõe o kit Neon Cesta.

O óleo comestível que esquenta, sabor chocolate, estimulador bullet e fio dental na cor chocolate estão no Coelho Bullet. Mas se a intenção é fazer uma produção especial, que tal se vestir de coelhinha? O look é formado por meia arrastão branca, tiara de coelha, punhos em cetim e pom pom de pelúcia.

Fonte: Vila Mulher

SEX SHOP - Por que o preconceito?

Oi gente...??!?! VAMOS FALAR DE TEMPEROS ÍNTIMOS?

Agora consegui um tempinho para escrever a primeira vez no blog do VilaMulher... Que emoção! hehehehe... Bom, vou falar de um assunto que para uma grande maioria ainda é um "assombro": Visitar uma Sex Shop. Tenho que concordar que muitas lojas possuem tanto falta de ambiente como falta de um atendimento personalizado, usando de palavras coerentes e nada ofensivas ou apelativas, afinal, não é esse o propósito de uma Sex Shop, NÃO DEVEMOS SER APELATIVOS PORNOGRÁFICAMENTE E SIM, SENSUALMENTE, pelo menos na minha loja é essa a intenção!!!.

A idéia é "apimentar" relacionamentos, que com o tempo, caíram na rotina. Usando de psicologia, de intuição, o objetivo de uma loja picante e sensual como uma sex shop é trazer de volta à química, a paixão e o desejo do casal seja ele qual for. Não importa se é gay, hetero ou simpatizante de outros tantos jeitos de amar. O importante é amar e sentir tesão! Ou só tesão. Ou só amar. Mas seja qual for o sentimento, tem que ter prazer em existir.

Aqui, na minha loja, eu mesma faço o atendimento direto ao cliente. Nada de me esconder. Procuro conversar, desinibir, brincar falando sério sobre sexo sem baixar nível ou promover pornografia, afinal, quem compra o produto é que vai fazer a festinha lá fora da loja, onde melhor escolher, não é?

Eu dou a idéia, e idéia do que há de melhor pra se divertir sem perder a identidade na hora H. Tudo que se faça com consciência e que não vá afetar nem a si nem a terceiros, está valendo.

Agora eu me pergunto todo santo dia: Por que tanta gente tem vergonha de entrar em sex shop? O que pensa a pessoa na hora que tem a vontade de entrar, mas falta a coragem e as pernas paralisam mudando de direção? Por que medo de saber sobre sexo se faz sexo?

Gente se liga. Sex Shop é estilo! É isso mesmo. É ser bem resolvida ou bem definida. É estar de bem com a própria vida, sexualidade e com os outros. Pra quem você deve satisfação da sua vida? Pra vizinha que viu você entrar na loja? Ué, minha amiga, meu amigo... se o casamento desabar é a vizinha que vai ajudar você é? Então... Responda-me esta dúvida cruel que me assola desde que montei minha loja (de grande sucesso), pois já estamos no 11º ano. Por que a vergonha? Medo de inovar? De quebrar com paradigmas? Ora, ora... Mas então por que reclamas da rotina se tem medo de enfrentá-la, de vencê-la? Uma pitada de tempero, na dose certa, na medida correta da sua conduta vai fazer mal ? Pense bem... Quanta coisa ainda não sabe sobre SEXUALIDADE? Imagine quanto assunto para conhecer, aprender e também experimentar? Sex Shop é isso. Além de tecnologia e evolução em apetrechos deliciosamente modernos para o sexo é CULTURA, INFORMAÇÃO...

A gente fala de forma limpa, bonita pois o sexo é bonito. O sexo é saúde. É extasiante... Mas claro, tem que amar, tem que ter prazer, tem que gostar de fazer... Tabu, Preconceito? Pra que meu bem? Vamos é ser feliz... e curtir cada minutinho de prazer com quem a gente tem do lado... nem que seja só agora, mas que seja pra lembrar sempre... e outra, não esqueça nunca da camisinha. SEMPRE!

Beijos.... E aguardo respostas à minha perguntinha: Por que o "medão" de entrar numa Sex Shop?

Fonte: Vila Mulher

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Prazer com saúde e sem tabú!!!


As dicas de saúde para praticar sexo anal de forma segura e prazerosa.

Sexo anal dicas e mitos Mulheres e homens estão sempre cheios de dúvidas em relação a uma prática que cada vez mais faz parte do repertório erótico dos casais: o sexo anal.

O que é mito e o que é verdade?

Para que o sexo anal não seja nem um tabu, nem uma ameaça a saúde, o Banco de Saúde reuniu dicas essenciais para esclarecer dúvidas comuns.

Sexo anal faz mal à saúde?

Não, desde que alguns cuidados sejam tomados. A prática de sexo anal provoca microcortes na mucosa que reveste o anus, que podem ser portas de entrada para vírus e bactérias. Essas pequenas lesões se cicatrizam naturalmente dentro de dois ou três dias. Ou seja, este intervalo mínimo deve ser respeitado para evitar lesões e infecções.

Também existe uma preocupação quanto à dilatação da musculatura do esfíncter anal que poderia causar incontinência fecal. Neste caso também é válida a recomendação do intervalo mínimo para praticar sexo anal, a qual respeitada, garante a plena recuperação e manutenção da musculatura.

Cuidados de higiene necessários ao sexo anal?

É preciso ter alguns cuidados para evitar que o pênis transporte para a vagina as bactérias que habitam o ânus. O principal cuidado é o uso de preservativo.

Após o sexo anal, é necessário retirar a camisinha e colocar outra nova caso queiram fazer penetração vaginal. Caso contrário, as bactérias que sobrevivem no ânus sem causar danos à saúde podem provocar infecções sérias após serem transportadas pelo pênis até a vagina.

Sexo anal causa hemorróidas?

Não. Isto é um mito. As hemorróidas são veias (varizes) que são causadas por outros fatores.

No entanto, é importante salientar que, se o sexo anal for feito no período de inflamação, sem dúvida agravará o quadro, além de provocar muita dor. Em outros momentos, pode ser feito.

Sexo anal com menos dor e mais prazer?

Existe uma técnica: em vez de partir direto para a penetração do pênis, o parceiro introduz primeiro o dedo. Depois é que vem a penetração. A introdução do dedo faz com que o esfíncter (músculo que circunda a entrada do ânus) se contraia e, nos instantes seguintes, relaxe. Essa é a hora ideal para a penetração peniana ocorrer com mais facilidade e de forma mais prazerosa.

O uso de lubrificante é essencial. O ânus não produz uma lubrificação natural, como ocorre com a vagina quando a mulher está excitada. Sem a lubrificação, o atrito do pênis com o órgão causa uma sensação de incômodo e não de prazer. Por isso, é importante usar um gel lubrificante. Dê preferência aos produtos à base de água, pois eles podem ser usados com a camisinha, sem danificá-la.

Qual a melhor posição para o sexo anal?

A melhor posição é aquela em que a pessoa sinta-se mais confortável e relaxada. De joelhos apoiada nos braços, a tradicional "de quatro" (de joelhos, com os braços esticados e as mãos apoiadas na cama), deitada de bruços com travesseiros ou almofadas sob a barriga para levantar a parte inferior do corpo. Tudo depende da combinação entre os parceiros.

É possível ter prazer ou mesmo chegar ao orgasmo com o sexo anal?

Sexo anal pode ser igualmente prazeroso para homens e mulheres. No caso das mulheres, o parceiro ou ela mesma pode estimular o clitóris simultaneamente à penetração anal para aumentar o prazer. A região anal é cheia de terminações nervosas e muito sensível aos toques eróticos.

Qualquer tipo de carícia no ânus pode ser extremamente prazerosa. Mas isso se a pessoa estiver excitada e relaxada, fator fundamental para que a penetração não seja dolorosa.

Crédito: Banco de Saúde

Fonte: Postado por Arilton Gadelha

Posições.

Mais importante do que o tamanho do pênis é a atividade que ele pode desempenhar. Se você tem um pênis tamanho G ou tamanho P, veja algumas posições que podem ser mais prazerosas.

Se o pênis é avantajado, a posição conhecida como "colher", aquela em que o homem abraça a mulher por trás, é uma boa opção.




Outra tática é o homem ficar por cima, uma vez que ele não precisa penetrar totalmente.






Quando sentados um de frente para o outro, o sexo pode também ser bastante prazeroso, porque a penetração ocorre de forma horizontal.









A sexóloga Carla Cecarello sugere algumas formas de um homem com micropênis, aquele que possui até 4 cm de comprimento, ter e dar prazer. Uma boa dica é a mulher ficar no comando por cima, pois assim o casal fica "bem encaixado" e evita que o pênis escape da vagina. A mulher ficar de quatro também favorece.















Carla afirma que a vagina feminina, por ser elástica, molda-se a qualquer tipo de pênis. "Seja ele pequeno ou grande, a mulher tem condições de receber qualquer tamanho de pênis", diz.

Fonte: Terra - Carla Cecarello em "Manual do Pênis"

Dicas para acariciar um pênis.

A personal sex trainer Fátima Moura ensina pequenos, mas infalíveis truques para acariciar o pênis. Primeiramente, ele deve receber o toque das mãos devidamente lubrificadas com óleo à base de água e, preferencialmente, com sabores.
O homem deve ser colocado deitado de maneira confortável; uma boa dica é cercá-lo de almofadas e usar velas para completar o clima erótico. A mulher, então, fica de joelhos entre as pernas dele. O essencial é sempre olhar para ele, pois os olhos femininos têm de demonstrar a excitação da mulher ao tocar o pênis do parceiro. As pontas dos dedos são as primeiras a entrar em ação e só depois as palmas das mãos ajudam nas carícias. Fátima ainda aconselha a colocar uma música ambiente para dar mais ritmo à masturbação.

Em seguida, a parceira pode se empenhar em agradá-lo com a habilidade da boca. Com a ponta da língua, ela lambe devagarzinho desde a base até a cabeça do pênis. A personal sex trainer diz que a mulher pode pingar uma gotinha de gel na glande e retirar com a boca; se o produto esquentar o local é ainda melhor para a excitação dele. "Outra tática é brincar com bombom de licor. Ela joga o licor no pênis, lambe e depois come um pedacinho do chocolate para finalizar o oral", explica Fátima.

A especialista faz cair aquela idéia de que colocar a camisinha pode quebrar o clima. Muito pelo contrário, o preservativo pode se transformar em uma brincadeira gostosa quando a parceira ajuda a colocá-lo. Primeiro, ela deve lubrificar os lábios com produtos à base de água. Com a boca (e jamais com os dentes para não furar o preservativo), a mulher retira o ar da ponta da camisinha e começa a desenrolá-la no pênis. "Para evitar que haja um desconforto na garganta, ela ajuda com a mão também lubrificada e ainda aproveita para masturbar o parceiro", diz.

Na cama, o que vale é a criatividade. Portanto, o corpo pode se converter em potente instrumento de excitação. A personal dá a dica de a mulher lubrificar a vagina e utilizá-la para massagear o pênis.

E como o sexo para muitos é uma brincadeira, alguns apetrechos podem apimentar o momento a dois. As algemas são ótimas para deixar o parceiro totalmente sob controle para receber os mais excitantes estímulos. "Uma venda no olhos ajuda a aguçar o sentido do homem enquanto recebe o sexo oral", afirma. Penas encontradas em butiques eróticas também garantem diversão antes do oral, quando encostadas na cabeça do pênis.

Segundo Fátima Moura, o mais importante na transa é a mulher transmitir pelo olhar a excitação. "Ela tem de demonstrar que sente desejo pelo homem e que não apenas dá, mas também sente prazer ao dar carinhos a ele", diz.

Fonte: Terra - Fátima Moura em "Manual do Pênis"

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Prazer anal.

O ânus e o reto são áreas com uma série de terminais nervosos que os tornam extremamente sensíveis ao toque. Nos homens as glândulas da próstata podem ser alcançadas através do reto e uma pressão adequada sobre ela pode resultar em um orgasmo. O ponto-G das mulheres também pode ser estimulado indiretamente através do ânus.

Acrescente alguns brinquedos.

Existem duas grandes categorias de brinquedos para a região anal: aqueles que devem ficar dentro durante o intercurso e os destinados a serem gradualmente puxados para dentro e para fora durante o jogo sexual.

Butt plugs (plugue anal), são brinquedos com base alargada para impedir que entrem totalmente e não possam ser retirados.

Bolas ou esferas (anal beads) São brinquedos com pequenas esferas e uma alça na base para segurar ou com base alargada. Inserindo as esferas o esfíncter se contrai o que pode resultar em um orgasmo. As esferas vêm em todos os tamanhos e materiais.

Brinquedos feitos para ficar durante a brincadeira.

Os "butt plugs (brinquedos)" têm um formato especial projetado para o brinquedo ficar dentro do reto enquanto você pratica outras brincadeiras sexuais. No Jardim de Eva nós temos uma seleção com diversos tipos: com e sem vibro, pequenos, médios, grandes e até alguns modelos resistentes a água.

Brinquedos destinados a serem tirados gradualmente durante o sexo.

Talvez você já tenha ouvido falar em "esferas ou bolas anais”. Trata-se de acessórios de penetração com uma série de relevos em formato de contas. O objetivo é inserir e gradualmente puxar durante o intercurso ou a masturbação. O impacto deste tipo de sensação no seu orgasmo pode ser dramático. No Jardim de Eva temos uma seleção que inclui diversas formas, materiais e preços, incluindo silicone.

Dicas:

- Antes de começar use uma ducha anal.

- O tecido do reto é sensível e pode sofrer pequenos cortes e abrasões muito facilmente. Utilize lubrificante. Montanhas de lubrificante. Os lubrificantes mais espessos são ótimos para esta finalidade porque não evaporam tão facilmente.

Posso usar um vibrador para estimulação anal?

Qualquer brinquedo que você utilize nesta área deve ter uma base alargada ou um cordão para evitar que o acessório escorregue para dentro do intestino através do reto.

Dica: Não utilize vibros tipo Bullet pois o cordão pode se romper, utilize os butt plugs ou as esferas anais com vibro.

Fonte: JardimDeva

domingo, 3 de outubro de 2010

Falta de Desejo Sexual.

Ele quer transar, e você não.

Você quer transar e ele não está disposto no momento. Só que você começa a perceber que esse momento está se prolongando, e que vocês já estão há um bom tempo sem transar. O que será que pode estar acontecendo? Cansaço físico, estresse do dia-a-dia, tentativa de escapar do parceiro ou falta de desejo. Se começa por aí, uma busca de resposta, numa tentativa de entender o que está se passando com a vida sexual do casal.

Pode acontecer de o casal se ‘entender’ e acabar chegando a um acordo, e transam, mas se isso não ficar bem resolvido, e a transa ocorrer para a satisfação de apenas um dos parceiros, para aquele que está com o tesão, a flor da pele, por exemplo, o sexo não será de todo bom. Porque no sexo, e para um sexo, no mínimo bom, ambos envolvidos, precisam de uma certa dose de energia, vontade, libido, só assim o sexo será prazeroso para os dois, mesmo que seja num número de vezes razoável, para os dois, o mais importante de tudo, é a qualidade e não a quantidade.

A mulher de hoje sabe bem o que quer. Quer ser feliz, estar feliz e se sentir realizada, e não somente dar prazer, ela quer receber e com qualidade. Fala com mais clareza de seus anseios e a cada dia se descobre mais. É exigente, sendo capaz de dizer não, e mostrar o que realmente gosta na cama e fora dela.

Para o homem, também houve mudanças, pois teve que se habituar às novas atitudes das mulheres. Tentando entendê-las, porém, sente-se de certo modo acuado e ainda despreparado para esse novo relacionamento onde tanto quanto ele, ela também quer prazer e satisfação sexual.

A falta de desejo sexual é uma queixa bastante ouvida. Homens e mulheres se sentem angustiados por sentirem a insatisfação dos parceiros, e aí entra o medo, e um grande receio em perdê-los, por não conseguirem fazê-los entender que a inapetência sexual, a que estão passando, nada tem a ver com o amor que os unem. Essa indiferença pelo sexo que acaba por provocar muitas crises nos relacionamentos tem mais haver com a vida atual e tudo que ela engloba, do que propriamente o relacionamento em si, mas esse sim, acaba abalado e por vezes sofre um final prematuro.

As queixas sobre esse assunto já foram bem mais específicas, ou seja: Os homens sofrendo com suas disfunções eréteis e o fantasma da impotência, e as mulheres ocultando suas dificuldades em conseguir chegar ao orgasmo. Tudo isso acontecendo, sem diálogo e entendimento, e até mesmo sem a ajuda de profissionais qualificados, leva aos desencontros no sexo, e a um descompasso no desejo, do tipo, quando um está com vontade,o outro não quer, e vice-versa. E é muito difícil lidar com esse tipo de situação, porque entra em jogo toda a relação, os sentimentos, a perda que a relação sofre, a intimidade que vai ficando de lado.

Com as atitudes da mulher, em busca de novos anseios e descobertas, os homens tiveram que se preocupar mais com seu tempo entre a penetração e a ejaculação, pois para o homem, o tempo de sua parceira, não era fator tão importante na hora do sexo, pois sempre acharam que a mulher não se importava em chegar ao orgasmo. Um engano crucial por parte deles, que tiveram que descobrir, o ajuste de tempo para que o prazer sentido, agora seja o de ambos, e não apenas de mão única.

As questões, que podem estar afetando o desencontro sexual, num casal estável:

O estímulo

Às vezes, só o estímulo visual para o homem não é suficiente. É preciso mais do que o visual para se excitar. Que tal utilizar as suas mãos para fazer uma boa estimulação do pênis? E você pode fazer isso, caprichando nas preliminares.

A idade

O corpo muda, sofre algumas alterações com a idade, e a maneira de fazer sexo também. Quem não quer chegar aos quarenta anos e manter a mesma vitalidade de quando tinha seus vinte anos de idade na cama? A vitalidade pode não ser a mesma, mas não serve de regra, pois há homens, que chegam aos quarenta anos, com um ritimo diferente, mas não que se tornem apáticos ao sexo. Um homem maduro não consegue uma ereção do pênis igual à que tinha na juventude, a produção de sêmen é mais baixa, e a pressão de saída do sêmen também diminui, assim como a manutenção da ereção, que também pode ser de um tempo menor.

O estresse

A tarefa de conciliar trabalho, família, amigos, situação financeira, problemas de saúde com a vida sexual, é bem complicada. Todos esses fatores podem interferir no apetite sexual e são ingredientes fundamentais para inibir o desejo sexual. E as mulheres por serem mais suscetíveis aos estresses do dia-a dia ficam com uma baixa na libido. Qualquer pessoa pode ter estresse ou depressão, ficar desanimada, irritada, com alterações do sono, e do apetite sexual.

Essa fase requer paciência, carinho e cumplicidade, pois é preciso ter naturalidade para lidar com os altos e baixos que podem ocorrer na cama.

Jamais faça sexo automático, isso é prejudicial à saúde. Faça por prazer, por vontade.

Alterara a rotina, experimentar uma sessão de masturbação mútua. Praticar atividades físicas. O exercício libera no organismo substâncias químicas que aumentam o bem-estar, e diminuem o estresse, favorecendo a volta da libido.

Um momento difícil

Qualquer relacionamento pode ter seus momentos difíceis. Brigas, desentendimentos, tudo isso pode refletir na hora do sexo. Mas para isso, um bom e verdadeiro diálogo sempre ajuda, é preciso enxergar o que está acontecendo e tentar resolver. “Nada de ir empurrando os problemas, isso só tende a piorar a situação”. A vida “é feita de momentos, e eles costumam sempre passar”.

Saia da rotina busque o desejo e volte a ser feliz sexualmente, e pra começar, você pode fazer muitos mimos no seu parceiro, preparando um cardápio afrodisíaco, com algumas velas aromáticas acesas pela casa, um bom banho juntos, com direito a sais aromáticos e, quem sabe até mesmo um strip-tease caprichado antes de cair na água.
Depois um jantar daqueles.

Quem não gosta de ser mimado, de ter a atenção e o carinho do parceiro. É sempre uma tentativa, voltar no tempo, como no início do namoro, o desejo reaparece, o tesão também, e quando você menos perceber, a vida sexual volta a ser ótima.

E, que tal uma noitada fora de casa, afinal de contas, o mesmo ambiente sempre, cansa os olhos, a mente, e porque não dizer, até mesmo, o corpo.

Fazer uma surpresa, reservando uma suíte num motel novo da cidade, ou mesmo num hotel de luxo, e passar uma noite por mês fora de casa. Se não houver dinheiro para esse tipo de extravagância, procurem um acampamento ou uma pousada romântica na serra. O importante é ficar longe do ambiente doméstico, nem que seja por algumas horas, sem nenhuma outra preocupação na cabeça a não ser fazer agrados um para com o outro. Assim, não há como cair na rotina. A criatividade deve estar presente em tudo na nossa vida.

Fonte: Adriana Sommer da Costa (Sexóloga)

Tudo sobre sexo oral.

Em tempos de AIDS, falar em sexo oral seguro já dá uma idéia do que pode ser considerado “seguro”. O sexo oral também exige o uso de preservativo no homem e de camisinha feminina na mulher. Alguns podem pensar: que estranho fazer sexo oral em alguém usando algum tipo de proteção, que sem graça.

A princípio pode parecer sem graça ou estranho, mas sabe-se que existe uma possibilidade de se contrair o vírus da AIDS através do sexo oral. A boca é cheia de pequenas fissuras, pela escovação, pelo atrito dos dentes na língua, por feridas que possam ter em decorrência de mastigação, por exemplo. E o pênis ou a vagina, durante a higiene ou mesmo durante o sexo oral, podem sofrer também pequenos arranhões ou fissuras.

Sabe-se que se contrai o HIV quando o sangue de uma pessoa infectada entra em contato direto com o sangue de outra pessoa, não infectada. E durante a prática do sexo oral, estando a boca em contato com o pênis ou a vagina, esta possibilidade é real.

Mesmo que seja dito que uma das formas mais difíceis de se contrair o vírus da AIDS seja pelo sexo oral, existe a possibilidade e o melhor é evitar. Existem no mercado camisinhas masculinas de diversos sabores e odores, que facilitam esta prática sem o gosto do látex, se este for um motivo. Também existem preservativos mais finos, que deixam o pênis mais sensível ao toque da língua e da boca.

No caso de sexo oral na mulher, o uso da camisinha feminina é imprescindível. Como o preservativo da mulher é muito caro e também não se encontra em qualquer farmácia, uma alternativa é o uso de filme plástico para a proteção. Isso mesmo, filme plástico, aqueles que se coloca para envolver alimentos. Ele é atóxico, não desmancha em contato com o corpo e não possui furos, o que protegerá os parceiros de um possível contato direto.

E mesmo que duas pessoas infectadas com o vírus da AIDS façam sexo oral, elas precisam tomar as mesmas precauções. Com o tratamento para o HIV, as taxas do vírus tendem a diminuir no organismo dos indivíduos e, se elas transarem com alguém infectado sem o uso de proteção, essas taxas vão aumentar pela troca nos organismos dos vírus.

Já existem indícios de que o vírus da AIDS entrou em mutação, portanto, cuidar-se é a melhor solução para evitar qualquer problema mais tarde. Viver é um bem precioso, e poder viver a vida em sua totalidade é o que todo mundo espera. A vida de alguém com o HIV pode ser normal, até certo ponto, mas o melhor é não contar com isso, e sim, evitar esta doença que tem levado tantas pessoas à morte.

Portanto, sexo oral seguro é aquele feito com proteção. Não tem outro jeito de evitar as DST’s se não for usando camisinha. No início pode parecer estranho, pois, como diz a linguagem popular: “usar camisinha é como chupar bala com o papel”, porém, com o tempo e a habilidade, colocar a camisinha e fazer sexo oral utilizando-a se tornará muito normal e até bastante excitante.

Fonte: Anne Griza (Sexologa)