segunda-feira, 6 de junho de 2011

Por que usar produtos eróticos?

por Paulo Santana.

Muitas pessoas me perguntam: por que as pessoas usam produtos eróticos? Bem, poderia aqui dar centenas de boas respostas, mas vou responder com outra indagação: por que não usar?

A vida sexual das pessoas deve ser vivida da forma mais prazerosa possível, pois ela reflete no nosso cotidiano, em todos os nossos atos e a todo momento. Não é de hoje que se discute os limites que devem(ou não) existir entre quatro paredes. Quando Vatsyayana escreveu o Kama Sutra, no longínquo século III ela já abordava questões como estas, que espantosamente ainda é comumente discutida.

O certo é que casais com a vida sexual bem resolvida, são mais felizes e por consequência mais unidos. Mas, uma vida sexual plena não vem apenas com a procura do prazer ou da autoafirmação. É fruto de um relacionamento diário onde impera o amor, o respeito, a renúncia e a fidelidade. Quando valores como esses são trocados pela mentira, orgulho e egoísmo nunca haverá felicidade sexual.

Ai você deve estar se perguntando: e o que o uso dos produtos eróticos tem haver com isso? Vou responder citando o Dr. Silmar Coelho (Doutor em Teologia e pastor evangélico a 39 anos).

“A rotina acaba com o casamento, a vida profissional e espiritualidade. Viver é um mudar constante, é estar em movimento, é descobrir-se a cada dia, é experimentar o novo, e beber o cálice da vida por inteiro, seja ele amargo ou doce. Na vida sexual acontece o mesmo. O casal deve descobrir novas maneiras de provocar e ser provocado.

Não dá para ter uma vida sexual sensacional apenas praticando “papai e mamãe”, onde o homem fica por cima e a mulher sempre por baixo (…) tudo aquilo que for bom para os dois, que não agride a consciência de um dos cônjuges e que não obriga o outro a fazer algo que produza culpa é válido e lícito para trazer ainda maior prazer e liberdade à relação.”

Os produtos eróticos surgiram no mercado a algumas décadas para acabar com a rotina, para ser o algo mais que o casal procura, para provocar o outro, para dar mais prazer, em fim para apimentar o relacionamento.

Diante disso concluo voltando ao inicio do texto e deixo a pergunta para ser respondida: por que as pessoas usam produtos eróticos? Se mesmo depois de ler tudo isso você ainda não tem uma resposta, não é problema, Afrodite está aqui para te ajudar a responder.

Fonte: ATENAS

Produtos Eróticos. É UM CAUSO…

Treze anos de casamento: monotonia, rotina, cansaço, falta de criatividade. A esposa reclamava da atuação noturna.

- Ou achas uma maneira de mudarmos, ou acabo tudo. Ouviste? Acabo tudo! Tudo!
Confidenciando o problema aos amigos do futebol noturno de quarta-feira, ouviu uma sugestão pragmática: produtos eróticos.

- Procurasse algumas sugestões em páginas de internet: algemas, orelhas de coelho, focinhos de porco, lingeries esgarçadas, chicotes, botas pretas de cano alto, camisolas curtas e transparentes.

- O que você quiser – e também o que não quiser – você encontra. Pode confiar.
Esperou a esposa deitar-se, os filhos dormirem e os vizinhos da esquerda e da direita apagarem as luzes na esperança de se sentir sozinho durante a prática de atividade reprovada, mas altamente instigante, deslumbrante, excitante.
Um amigo mais afoito passou-lhe três endereços eletrônicos nos quais poderia adquirir produtos de excelente qualidade facilitados em cinco vezes no cartão de crédito.

- No cartão de crédito? E se alguém pegar?

- Na fatura do cartão os gastos vêm descritos como lanchonete, restaurante ou farmácia. Qualquer um gasta num lugar desses e depois nem sem lembra.
Milhares de ofertas fizeram-no se deter mais tempo do que esperava de modo que o relógio o amedrontou às seis e vinte. Desligou o computador correndo, entrou no banheiro e quando sentou-se no vaso sanitário sentiu o alívio de a esposa bater na porta pedindo que se apressasse. Escorregou a tampa do vaso, tirou a roupa e saiu sorridente.

Depois do almoço, juntou quatro cadeiras no meio da sala de reuniões, improvisou um travesseiro com grossa e velha lista telefônica escondida atrás de um vaso para segurar a porta sempre que necessário.

A secretária o acordou minutos antes de um grupo de colaboradores de uma filial entrar pelo corredor lateral e se apossar do ambiente espalhando olores femininos. Os olores trespassaram as frestas das janelas, percorreram o corredor central e invadiram sua sala instigando o interesse noturno.

Chegou mais ou menos seis e meia, tomou banho, comeu qualquer coisa e se jogou na cama acordando às onze e quinze quando a mulher, filhos colocados na cama, vestia a camisa velha e a bermudinha com furo no lado direito. Disse para ela que precisava concluir um relatório.

Voltou a uma das páginas da internet, encantou-se com um chicote que parecia maior do que ele, um par de algemas de prata e um lingerie preto de chocolate.
Cinco dias depois a recepcionista entregava-lhe um pacote lacrado com papel madeira e um aviso de recebimento. Olhou curiosamente as letras do seu nome e o endereço do escritório. O amigo entrou na sala quando contemplava o embrulho.

- Boa sorte, disse ao cruzar com ele.

Os amigos o rodearam assim que chegou ao futebol noturno de quarta-feira. Cara triste, jeito discreto, cabisbaixo. Indagado sobre a noite, voltou a carro e mostrou os produtos eróticos que mudariam seu casamento: o chicote tinha menos de quinze centímetros, as algemas mal davam para prender os punhos da boneca da filha e o lingerie preto de chocolate derretera com o calor e os solavancos da viagem.

*Publicado originalmente no Jornal de Assis (Assis – SP) de 19 de novembro de 2009.

VICENTONIO REGIS DO NASCIMENTO SILVA
Publicado no Recanto das Letras em 20/11/2009
Código do texto: T1933564

sábado, 4 de junho de 2011

16 posições certeiras para o seu orgasmo.

A gente sabe que você adora quando falamos de novas e excitantes performances sexuais. Desta vez nós caprichamos ainda mais! Experimente nossa seleção de posições quentes e divirta-se com ele.

As formas de fazer amor sugeridas aqui provocam o seu clitóris e o ponto G de tantas maneiras que vão garantir um êxtase daqueles... como explica a sexóloga americana Carol Queen: "Muitas mulheres precisam de estímulos exatamente nesses lugares para chegar lá, mas eles podem acabar esquecidos durante a transa". Juramos que, só de ver, seu amor ficará doidinho - mas ele não vai apenas olhar, certo? Confira as posições com foco no contato, na penetração e na intensidade.

LEIA MAIS NESTA REPORTAGEM

16 POSIÇÕES CERTEIRAS PARA CHEGAR AO ORGASMO

POSIÇÕES QUE GARANTEM PRESSÃO E FRICÇÃO:

GATO MANHOSO
MULHER GATO
DANÇA DA CADEIRA
COLHER EM BRASA

DICAS QUENTES PARA ORGASMOS EM POTÊNCIA MÁXIMA

* Posição 1 - Gato Manhoso

FOCO NO CONTATO: a posição 1 garante pressão e fricção

POR QUE É O MÁXIMO

Nessa variação do papai-e-mamãe, o que muda é o ângulo da penetração, de modo que o pênis pressione o clitóris o tempo todo. Ao mesmo tempo, fricciona os lábios vaginais, o que significa estímulo clitoriano extra.

COMO SE FAZ

Comecem como o papai-e-mamãe tradicional, mas fique com as pernas esticadas e afastadas apenas o suficiente para permitir a penetração. Então, faça seu parceiro erguer o corpo, até os quadris dele ficarem alinhados aos seus. Em vez de movimentos de entra-e-sai, vocês devem se mover juntos para a frente e para trás, mantendo sempre o clitóris em contato com a base do pênis. Sabe o modo como um gato esfrega a cabeça na gente, pedindo atenção? É desse jeito.

* Posição 2 - Mulher-gato

FOCO NO CONTATO: a posição 2 garante pressão e fricção

POR QUE É O MÁXIMO

Agora é você que está por cima, no controle total da pressão e da freqüência dos estímulos.

COMO SE FAZ

Olhe bem para a ilustração, que não tem erro. O que ela não mostra é o seguinte: depois da penetração, seu parceiro deve juntar as pernas o máximo; e você, apoiar as pernas nas dele. A idéia é ele ficar lá dentro, bem apertadinho. Então, sempre com o corpo colado ao do seu homem e sustentando o peso nas mãos, faça movimentos para cima e para baixo, até... explodir de prazer.

* Posição 3 - Dança da cadeira

FOCO NO CONTATO: a posição 3 garante pressão e fricção

POR QUE É O MÁXIMO

Para ele, o grande barato é ver o seu prazer, e não há homem que não enlouqueça com essa visão. Para você, a grande curtição é ter maior liberdade para escolher a posição mais estimulante. Quer dizer, pode se esbaldar. Mas não é só: suas mãos estarão livres para explorar o corpo um do outro. Sem falar que assim, frente a frente, podem se beijar à vontade, e seus seios ficarão bem pertinho da boca do seu amado.

COMO SE FAZ

O principal ao se sentar desse jeito no colo dele é apoiar os pés no chão e as mãos nos ombros do amado, pois é você quem vai comandar a brincadeira. Experimente movimentos de sobe-e-desce, vai-e-vem, ângulos diferentes, balanço, rotação, fazer um 8 com os quadris... Na empolgação da hora, idéias é que não faltarão. E, para que a penetração seja bem profunda, seu homem deve segurá-la pelo bumbum e puxá-la contra o corpo como se nunca mais fossem desgrudar um do outro.

* Posição 4 - Colher em brasa

FOCO NO CONTATO: a posição 4 garante pressão e fricção

POR QUE É O MÁXIMO

As mãos do seu querido podem explorar seu corpo todo, mesmo as partes mais íntimas e escondidas. E você vai ajudá-lo a encontrar o caminho para os pontos que lhe dão mais prazer. Outra apaixonante vantagem: trata-se de uma posição confortável, ideal para uma longa sessão de sexo - os fãs mais ardorosos dela garantem que não dá mesmo vontade de parar porque o fato de estarem tão grudadinhos aumenta a intimidade. O corpo do parceiro é como um invólucro quente e aconchegante. E, quando se sentem emocionalmente tão próximos, a união física fica bem mais fácil.

COMO SE FAZ

Deitados de lado e abraçados, puxe a perna de cima dele para entre as suas e pressione o bumbum contra o seu homem depois que entrar gostosamente no seu corpo. Agora, basta guiar as mãos do lindo até o clitóris e mostrar como deve tocá-la e excitá-la.

_______________________________________________________________________________________


FOCO NO PONTO CERTO

Posições que garantem penetração no ângulo exato!

Imagine o ponto G - uma área esponjosa que fica entre 5 e 7,5 centímetros de profundidade na parte da frente da vagina - como um clitóris interno. "Muitas mulheres jamais experimentaram o orgasmo clitoriano ou o do ponto G porque o pênis 'escorrega' por eles, sem o necessário estímulo", explica a sexóloga americana Carol Queen. O truque para evitar isso é conseguir a penetração no ângulo certo.

POSIÇÕES QUE GARANTEM PENETRAÇÃO NO ÂNGULO EXATO:

CACHORRINHO DORMINHOCO
ELEVADOR ERÓTICO
ESPETÁCULO EXPLÍCITO
DOCE TORTURA

As posições a seguir são infalíveis para atingir o alvo.

* Posição 5 - Cachorrinho dorminhoco

POR QUE É O MÁXIMO

Enquanto o tradicional estilo cachorrinho garante uma deliciosa penetração profunda, essa variação garante o contato direto com o ponto G.

COMO SE FAZ

Os dois de bruços, ele deve ficar ajoelhado entre suas pernas para penetrá-la - levante o bumbum para facilitar as coisas, mas depois que ele estiver lá deslize o corpo até se deitar. Olhe o desenho: apóie-se nos braços para receber o peso dele e junte as pernas o máximo possível, prendendo o pênis. Fiquem bem colados para o máximo de contato e façam juntos movimentos para a frente e para trás. De preferência, bem devagar: você vai sentir o prazer chegando em ondas.

* Posição 6 - Elevador erótico

POR QUE É O MÁXIMO

As pernas elevadas fazem o sangue fluir para a pélvis, o que torna mais intensas as sensações na região, diz a dra. Berman. Sem mencionar que com esse ângulo de entrada o pênis aponta diretamente para o ponto G.

COMO SE FAZ

Coloque um ou dois travesseiros embaixo dos quadris, erga as pernas, separadas, e peça para ele se ajoelhar entre elas e penetrá-la. Apóie então os calcanhares nos ombros do parceiro. Já que nessa posição é você quem tem mais mobilidade, cabe também a você ajustar o ângulo até sentir que está sendo estimulada como deseja. Cada movimento que fizer vai enlouquecer o parceiro.

* Posição 7 - Espetáculo explícito

POR QUE É O MÁXIMO

Essa posição permite que vejam tudo que estão fazendo. Sabemos que homens são voyeurs por natureza, diz a dra. Queen, mas as mulheres também podem ficar excitadas com um estímulo visual tão íntimo.

COMO SE FAZ

Seu parceiro deve se sentar inclinado para trás, com o corpo apoiado nos antebraços e as pernas separadas. Agora, você se senta de frente para ele, oferecendo-se para a penetração. Conseguiram um encaixe? Coloque as pernas nos ombros dele e sentirá o pênis pressionar toda a parte da frente da vagina.

* Posição 8 - Doce tortura

POR QUE É O MÁXIMO

Orgasmo do ponto G é isso aí porque estará criando o ângulo mais do que perfeito para chegar a ele. Além do mais, penetração por trás dá sempre uma sensação de que a gente está fazendo alguma coisa meio depravada...

COMO SE FAZ

Ele fica deitado de costas, pernas dobradas e afastadas. Você vai se acomodar sobre o pênis, com jeitinho, como a ilustração mostra. Depois, é só aproveitar e não esquecer que as mãos dele estão livres e - a essa altura - devem estar também ávidas para acariciar seu corpo e proporcionar uma dose extra de prazer.

_______________________________________________________________________________________

FOCO NA INTENSIDADE

Posições que garantem aqueeeele clímax

Além da pressão e do contato, outra questão é importante na hora de se alcançar o orgasmo: a estimulação de diversas zonas erógenas simultaneamente. Deixar com que o gato a toque em diferentes regiões enquanto a penetra garantirá muito mais prazer a você e o deixará ainda mais satisfeito. É só começar a brincar e variar as posições.

POSIÇÕES QUE GARANTEM UM CLÍMAX INESQUECÍVEL:

TIRO AO ALVO
O GUINDASTE
A GANGORRA
A BORBOLETA FLUTUANTE
A SINFONIA
APRESENTAÇÃO DO CURRÍCULO
TRÊS APOIOS
A CARRUAGEM

* Posição 9 - Tiro ao alvo

POR QUE É O MÁXIMO

Todos os músculos do abdômen e da região pélvica ficam alongados, distendendo a parede anterior da vagina, onde fica o ponto G, que se torna alvo certeiro do pênis dele.

COMO SE FAZ

Seu namorado se recosta no sofá ou numa poltrona larga com os joelhos unidos. De costas, você senta no colo dele com as pernas afastadas, dobra os joelhos para trás a fim de colocar os pés para cima e se inclina usando o tórax dele como encosto.

* Posição 10 - O guindaste

POR QUE É O MÁXIMO

O fluxo de sangue correrá mais rapidamente para baixo, favorecendo um orgasmo mais intenso. Além disso, a perna elevada deixará seu clitóris mais exposto; e ele terá livre acesso para massageá-lo com facilidade.

COMO SE FAZ

Em pé, de costas para ele, eleve um dos joelhos até a altura do peito e mantenha-o suspenso com a ajuda de uma mão enquanto ele a penetra. Você também pode apoiar o pé em um banquinho alto ou cadeira.

Posição 11 - A gangorra

POR QUE É O MÁXIMO

Esses movimentos ativam a circulação sanguínea. E você decide a velocidade e a profundidade da penetração conforme embala a cadeira mais depressa ou devagar.

COMO SE FAZ

Numa cadeira de balanço, o gato senta na beirada e você no colo dele, de frente, com as pernas afastadas, enquanto ele a segura com os braços esticados, como se estivessem em uma gangorra. Use seus pés apoiados no encosto para gerar o embalo e criar movimentos de vaivém.

* Posição 12 - A borboleta flutuante

POR QUE É O MÁXIMO

A rápida mudança na direção do fluxo sanguíneo libera mais endorfinas. E ele acaricia você com lábios e língua.

COMO SE FAZ

Deitados na posição 69 com você por cima, o gato deixa os quadris na beirada da cama. Ele a abraça, levanta o tronco e a deixa de cabeça para baixo. Trave os tornozelos atrás da cabeça dele enquanto ele suga o clitóris. Voltem à horizontal e peça a ele que repita a manobra três vezes, de surpresa.

* Posição 13 - A sinfonia

POR QUE É O MÁXIMO

A estimulação simultânea clitóris-seio amplia a tensão sexual, transferindo as sensações prazerosas de um ponto a outro, como uma corda de violão invisível.

COMO SE FAZ

Ele ajoelha na cama enquanto você deita na frente dele, sobre um travesseiro, de barriga para cima, e sobe com suas coxas até encaixá-las sobre os ombros dele. O gato suga seu parque de diversões ao mesmo tempo que acaricia seus seios com as mãos.

* Posição 14 - Apresentação do currículo

POR QUE É O MÁXIMO

O contato visual constante dessa posição ajuda a aumentar a intimidade. Além disso, é você quem determina a pressão dos movimentos e o ângulo de contato do pênis dele com a sua vagina e o clitóris, pois pode usar os pés para empurrar a cadeira para mais perto ou mais longe.

COMO SE FAZ

Sentados um de frente para o outro, encaixados, em uma cadeira com rodinhas como a do escritório, você apóia os pés na escrivaninha.

* Posição 15 - Três apoios

POR QUE É O MÁXIMO

Você deverá conseguir uma penetração mais profunda e ainda ajudar seu amado a acessar o seu clitóris com facilidade. O movimento da perna para trás muda a posição do seu canal vaginal e aumenta a fricção do pênis em diferentes áreas e intensidades.

COMO SE FAZ

Ele a penetra na tradicional posição cachorrinho. Você ergue a perna esquerda para trás e depois inverte com a direita para não cansar.

* Posição 16 - A carruagem

POR QUE É O MÁXIMO

A mão livre do rapaz repousará na altura do seu clitóris. Já o ângulo da penetração favorece o contato do pênis dele com novas áreas da sua vagina, criando uma pressão diferente daquela do papai-e-mamãe.

COMO SE FAZ

Seu namorado deita de lado com as pernas esticadas e cruzadas na altura do tornozelo, apóia a cabeça em um braço. Você deita de costas enquanto mantém as pernas dobradas e entreabertas sobre seus quadris.

Dicas quentes para ter orgasmos em potência máxima

Prepare-se para sentir tudo a que tem direito com os segredos a seguir:

Imagine muita bobagem - "Pensar em sexo (em coisas que já fez, está louca para experimentar ou acha que nunca se atreveria a realizar) aumenta a excitação e predispõe ao orgasmo", garante a terapeuta Laura Berman, diretora do Berman Center de Chicago, especializado na saúde sexual feminina.

Dê o fora nas distrações - Qualquer coisa que desvie sua atenção do que está acontecendo na cama é um sabotador do clímax, pois a impede de se concentrar nas sensações eróticas.

Quebre o gelo - O grande segredo de um espetacular êxtase é estar relaxada. por isso, peça a seu homem que a presenteie com uma massagem caliente antes do sexo e concentre-se nas reações de seu corpo.

Respire fundo - Inspirar profundamente contraindo a região pélvica potencializa o fluxo de sangue para lá e melhora o controle muscular. Resultado: um orgasmo glorioso.

Fonte: NOVA

As brochadas sutis de um homem.

Lembra dessa cena?

Você consegue ver a vida de pernas abertas quando sua mulher lista 71 reclamações e pede a separação? Segue andando a la Indiana Jones sobre pontes que ninguém mais vê? Tem a manha de avançar sobre sua parceira com dois pés e duas mãos sem nada atrás hesitando (“Será que eu não consigo uma melhor? Será que vai dar certo?”)? Todo dia, junto com o primeiro gole de água, toma a pílula vermelha ou a pílula azul para não brochar em todas essas situações?

Em um sentido amplo, a impotência masculina surge de uma falta de habilidade em lidar com o feminino, com o caos, com tudo o que se move livremente. O homem brocha quando a energia que lhe impacta externamente supera sua autonomia, como uma avalanche ohttp://www.blogger.com/img/blank.gifu um atropelamento. Ou melhor, quando ele tem a experiência de ser atropelado, a sensação de afundar, assim como seu tesão é experimentado como uma liberdade de atravessar paredes.

Tal impacto pode ser dolorido ou prazeroso. Podemos ser arrastados pelas falas emocionais de uma mulher, por uma confusão na empresa, excesso de bebida ou pela ansiedade em ejacular no meio de um boquete. Não importa, somos arrastados, atropelados, engolfados. Os movimentos externos e impulsos internos decidem qual será nossa experiência, qual será nossa reação. Perdemos autonomia. Caímos. Ficamos impotentes.

Fonte: Não2Não1

sexta-feira, 3 de junho de 2011

A verdadeira impotência sexual masculina.

O que precisa ficar em pé bem antes do sexo?

Já conversamos sobre contas afrodisíacas, “dicas infalíveis” de sedução e posições sexuais internas. Agora o tema é impotência, considerando homens que não sofrem de nenhuma disfunção fisiológica e nenhum distúrbio psiquiátrico, ou seja, eu e outros marmanjos que se encontram facilmente por aí.

Também não me interessam fatores apontados como causas de impotência, como o tal do estresse, pois eles se incluem como efeitos (não causas!) da impotência que vou descrever aqui. Muito menos aquela listinha de coisas brochantes dentro do manual para mulheres. Meu foco é aquilo que depende apenas da autonomia masculina, sem remédios, sem mudanças externas.

Que impotência é essa?

Imagine um homem em perfeitas condições que sofre de ejaculação precoce, gozando nos primeiros minutos de penetração ou boquete bem feito (não aquele que a mulher faz tomando cuidado para não pirar demais), e desenvolve o padrão de sempre partir para o sexo oral enquanto se prepara para uma “segunda”, na qual aí sim vai conseguir segurar por mais tempo – com menos potência.

Visualize outro que frequentemente não tem libido alguma. E outro que tem tesão, mas muitas vezes não consegue uma boa ereção. E outro que até consegue, mas não é capaz de sustentá-la de modo adequado ao ritmo espontânea da transa, gerando interrupções desconfortáveis.

Inclua mais um homem nessa imagem. Seu problema não é brochar, não é ejaculação precoce, não é ausência de libido ou potência. Ele faz tudo certo, mas talvez sofra desse outro tipo de impotência. De fato, a impotência sexual é raríssima se comparada com a impotência masculina dentro de uma relação e na vida, muito mais abundante.
O que já não estava em pé antes?

Cada vez mais as mulheres usam o sexo para se sentir amadas, já que às vezes é o único momento em que o homem para e olha com desejo, admira, toca sua mulher com vontade. O raro momento em que o homem fica minimamente presente e disponível, em que rola uma massagem (não é à toa que fizeram um K-Y que serve para massagear e penetrar), palavras sacanas, respiração profunda, conversas mais relaxadas.

Por outro lado, não é nada incomum o marido desenvolver aversão pela mulher em seus momentos de chatice e confusão, preferindo gozar sem preocupação diante da tela do computador a superar uma série de conflitos para chegar ao sexo. Em vez de abrir o quarto e enfrentar o monstro até que ele entregue aquela mulher sorridente e sensual de volta, ele fica horas enrolando na Internet, liga para uma garota de programa ou sai para beber e descarregar a tensão.

Quase ninguém fala dessa incapacidade de estar presente sem a necessidade do sexo ou dessa impotência diante dos caminhos tortuosos que culminam em uma relação profunda e intensa. Sem referências, o homem prefere a facilidade do orgasmo fast food ao cultivo mais demorado, agrícola, orgânico da coisa.

Sem essa potência, o homem nunca levanta, sobe, estabiliza, endurece antes do sexo.

Fonte: Não2Não1

Sexo prolongado: 11 dicas para ignorar o orgasmo e fazer amor por horas.

Uma leitora reclama que seu parceiro não aguenta muito tempo de penetração. Um leitor escreve relatando que, se está muito excitado, não consegue segurar a ejaculação e depois, enfraquecido, prolonga o sexo como dá. Ambos se surpreendem com a idéia do homem não ejacular e guardar energia para a próxima noite. Foi por isso que resolvi reunir algumas sugestões para ajudar a mudar esse cenário. Não quero, contudo, criticar a famosa rapidinha ou o sexo cotidiano de 1 hora, apenas descrever outra possibilidade.

Antes, alguns esclarecimentos. Quando falo “sexo prolongado”, tenho em mente um casal que fica mais de 3 horas transando – com breves interrupções para carinho, conversa, hidratação e alimentação – sem contar preliminares como jantar e dança. Nada demais, mas recentemente descobri que não é uma experiência presente em todas as camas.

Por “ignorar o orgasmo”, me refiro a transar sem dar nenhuma importância ao orgasmo e continuar mesmo depois de gozar. Como isso é raridade no universo masculino (mesmo para quem consegue, a potência é bastante reduzida na segunda vez), recomenda-se que o homem evite ejacular, enquanto as mulheres ficam liberadas para gozar o quanto quiserem.

Ao montar a lista, evitei dicas óbvias como “façam alguma atividade física” (claro, é muito melhor se ambos praticam algum esporte, dança, ioga ou arte marcial), “alternem lugares e posições sexuais” (maravilhoso se usarem a bancada do escritório, a mesa da cozinha, a escada do prédio, de quatro, de ladinho, em pé) ou “usem várias camisinhas” (espero que meus leitores já sejam mestres na arte de espalhar camisinhas pelo chão).

Muitas sugestões são direcionadas aos homens pois nunca encontrei uma mulher que não estivesse pronta para mais de 3 horas de sexo irrestrito. Além das dicas que se aplicam a ambos, deixei uma sugestão de jogo para as meninas que desejam enlouquecer a mente de seus parceiros. Dividi em “Antes” e “Durante”. Para “Depois” indico uma promoção perfeita para quem, como eu, deseja trocar o apê por um bangalô.

Por fim, não confundam: nada disso é sexo tântrico. Tantra é outra coisa.

ANTES…

1. Não ejacule por 2 ou 3 dias

Duas constatações do homem que observa seu funcionamento sexual: a ejaculação desperdiça energia vital, diminui a qualidade da ereção e o desejo de atravessar e penetrar sua mulher. Se você respeita sua mulher, fique 3 dias sem ejacular antes de encontrá-la. Naquele fim de semana em que vocês não se desgrudam, deixe para ejacular apenas no fim do domingo, ou melhor, não ejacule e inicie a semana com 100% de vigor. Ejacular deve ser um ato consciente e não uma necessidade. Para aguentar mais de 3 horas de sexo, direcione a energia acumulada e mantenha potência total até levar sua mulher à exaustão. Ainda assim, você tem a liberdade de não ejacular, o que muitas vezes acontece simplesmente porque ela, depois de gozar várias vezes, acaba dormindo.

2. Sente-se imóvel em silêncio

Para não reagir ao impulso de gozar e aprender a ficar presente, sem cair em pensamentos e emoções autocentradas que tensionam nosso corpo (o que só aumenta nossa necessidade de ejacular para liberar o stress), existe o milenar método da meditação. É bastante simples: sente-se e fique imóvel em silêncio por uns 15 minutos. Observe como nossa mente é arrastada por vários pensamentos e como a energia de nosso corpo oscila. Com a prática, você treina liberdade frente aos impulsos, estabiliza a energia e intensifica sua presença no mundo, algo que aprofundará o prazer na cama.

3. Aja como se já estivesse na cama

O melhor jeito de fazer sexo sem fim é não colocar um começo. Antes do beijo, longe da cama, eles se movem como se já estivessem deitados transpirando a noite. Ou seja, fazem amor com todas as coisas ao redor, deliciam-se com o vinho, piscam de prazer. Ele toca nas coisas como se estivesse tocando nela: com firmeza e delicadeza, sabendo o que está fazendo e para onde vai, mas sem pressa alguma de chegar. Ela abre o sorriso como se estivesse tirando a saia. Então, quando ele começa a penetrá-la, ambos tem a certeza de que aquilo já estava acontecendo. Aí o difícil é descobrir como terminar aquilo que nunca começou.

4. Se não estiver disposta(o), nem comece

Não temos a obrigação de finalizar uma noite quase perfeita com sexo. Se chegamos cansados, é melhor dormir do que fazer um sexo displicente, sem vigor, apático. Se a mulher está animada, o homem pode tomar um banho gelado para ficar no ponto (acredite, fazemos isso). Se é o homem que está pronto, a mulher pode se deixar levar até ficar excitada e pedir pela penetração. No entanto, nem sempre isso acontece naturalmente – e se há esforço, é melhor deixar para depois. O ponto é não aceitar nada menos do que um sexo vigoroso, atento, com total presença de ambos.

DURANTE…

5. Respire profundamente e absorva o outro

Enquanto algumas mulheres fazem uma respiração pulmonar, superficial, agitada durante o sexo, muitos homens não sabem que soltar a barriga é um dos melhores modos de prorrogar a ejaculação. Sem vergonha, ambos podem perder a pose e respirar profundamente pelo abdômen durante o sexo. A contração usual da barriga deve ser transferida para os músculos pélvicos. Em vez de reter, meter. Aceitação sem filtros, a respiração é nosso grande convite ao outro e à vida: “Traga o que quiser, venha como vier: eu vou te abocanhar, engolfar e absorver tudo até te devolver, completamente transformada, a si mesma”.

6. Não tente controlar o orgasmo

Com a prática da respiração consciente, descobrimos que podemos nos movimentar freneticamente como animais e, ao mesmo tempo, respirar lentamente como deuses. Tal estabilidade gera o destemor que precisamos para chamar o mais intenso prazer. Avançar até o orgasmo em vez de evitá-lo. Para não ejacular, não fique se controlando. Quando você coloca um limite, todos os estímulos se tornam perturbadores e o empurram ao orgasmo. Nas preliminares, faça o teste das cócegas: se uma leve carícia, na axila ou na cintura, o fizer tremer como uma criança, respire e aprofunde sua entrega sensorial. O mesmo vale para as mulheres.

O caminho é inverso: vá até o fim, relaxe, se solte, permita que o prazer aumente em vez de impedi-lo e travá-lo. Para homens: quando sentir que for gozar, pare um pouco, troque de posição e continue até adquirir confiança para ultrapassar o ponto no qual você estava acostumado a se desesperar. Para mulheres: veja se gosta de segurar por muito tempo ou, se isso a distanciar do orgasmo, goze várias vezes enquanto ele treina não ejacular.

Para o casal, eis o processo rumo a níveis mais profundos de prazer: onde antes tremíamos em uma experiência de pico, agora repousamos em um céu de gozo sem origem, fim, eu, outro, dentro ou fora. O pico do prazer, se quiser ser considerado orgasmo, terá de ser cada vez mais arrebatador para conseguir nos fazer cair, desfalecer, estremecer.

7. Proponha o jogo da ereção constante

Se hoje gozamos facilmente, é porque ainda não entendemos o jogo. Caso contrário, não trocaríamos horas de prazer revitalizador por horas de cansaço sonolento. Faríamos de tudo para evitar que o orgasmo acabe com a brincadeira. Pois bem, para reconhecer um jogo, invente e simule-o até perceber que ele sempre esteve ali. Quando seu marido chegar em casa, diga que você não o deixará descansar por 3 horas seguidas. Então use mãos, peitos, lábios e pés para sustentar a ereção dele nos intervalos entre uma penetração e outra. A idéia é que ele não caia por nem um minuto.

Depois de meia hora, se você der sorte, ele terá ultrapassado vários picos de prazer e estará em uma condição livre, imperturbável. Nada no mundo consegue chacoalhar um homem assim – presente, lúcido, desperto. Acredite, você vai ter de implorar para ele gozar. Talvez você se coloque de joelhos, não por prazer, mas por cansaço: para fazê-lo parar. ;-)

8. Abuse do K-Y

Quando o casal descobre a diversão escondida logo depois das primeiras tentativas que o orgasmo faz para nos tirar do jogo, ou quando explora a diversão escondida logo atrás, entra em cena o famoso K-Y. Já que a lubrificação natural não dá conta de 5 horas de penetração, algum homem bom de cama sentiu necessidade de inventar uma substância parecida com as secreções de prazer que soltamos naturalmente. Tenho certeza que o primeiro slogan do produto foi: “K-Y: porque a lubrificação acaba, mas o amor não” (isso é uma brincadeira, mas ficaria feliz se essa frase fosse utilizada em uma campanha). Falando nisso, deixei um link abaixo para você aprender a usar seu K-Y de outro modo.

9. Faça intervalos

Junto com a diversão, podem surgir alguns problemas. Eu mesmo já passei mal, vi cores no escuro do quarto, alucinei e quase desmaiei durante uma noite dessas. Como nossa mente não é estável, brincar com a energia sexual nem sempre é saudável. Para evitar ocorrências do tipo, recomendo intervalos regulares para tomar água e comer frutas ou castanhas. Algo leve. Você pode tentar aproveitar o tempo para ficar um pouco longe dela, mas não vai adiantar: “Amor, traz chocolate?”.

10. Saiba brochar

Todo mês, em qualquer banca de revistas, temos acesso a 181 técnicas (sempre inéditas!) para produzir super orgasmos múltiplos de 10 minutos em sua mulher. Desconfio que isso vem trazendo um pouco de ansiedade para nossa mente masculina. Nada que não seja simples de superar. Lembre-se que não temos responsabilidade alguma sobre o prazer das mulheres. Não há problema algum em falhar por completo. Desculpas e justificativas são desnecessárias.

Anote aí sua frase de redenção: o orgasmo é a coisa mais brochante do mundo! Demorou para abrir a camisinha, a boca dela não colaborou, o cansaço se impôs, a mente ficou confusa… Tudo isso pode ser rapidamente revertido, mas é muito difícil se levantar depois de ejacular. Para se recuperar de uma brochada, basta reconhecê-la e não tentar se livrar da situação desconfortável. Jogue a camisinha no chão, desista de tentar, aceite a derrota e sorria. Se não fizer isso, aí sim cairá em uma brochada clássica irremediável. Se, ao contrário, rir e se soltar, de repente suas mãos estarão passeando no corpo dela e a situação toda se levantará de novo.

11. Durante o prazer intenso, foque o outro

É muito comum encontrarmos mulheres e homens que, para gozar, se concentram em suas próprias sensações e até fecham os olhos, enclausurados, contraídos, como adolescentes em seus primeiros orgasmos. Para evitar que o sexo se transforme em uma masturbação a dois, o caminho é o inverso. Quando estiver se perdendo dentro de si mesmo, direcione seu olhar ao outro, ofereça seu prazer, mergulhe, solte, arranhe seu homem, enfie, enterre, meta com mais força em sua mulher. Só gozamos quando estamos distraídos acompanhando nossas sensações.

Diante de nossa experiência sensorial e subjetiva, temos duas opções: reprimir e controlar ou ceder e gozar. Ambas acabam com o prazer. A verdadeira saída da prisão adolescente está diante de nossos olhos: a experiência sensorial e subjetiva do outro. Ficamos presentes e abertos ao prazer na medida em que adentramos nosso parceiro e nos liberamos do autocentramento. É possível respirar o outro para dentro, fazer sua http://www.blogger.com/img/blank.gifenergia circular em nosso corpo e, simultaneamente, penetrar o outro e sentir por dentro e para além dele. Em uma posição, estremecemos e enlouquecemos (choramos e sorrimos) quando somos possuídos. Em outra, avançamos furiosos quando atravessamos e rendemos o outro.

A fúria mansa masculina e a doce loucura feminina nos levam para além do orgasmo. É esse o verdadeiro prazer (inseparável do que chamamos de amor): ficar presente, sentindo tudo, completamente aberto. Se o homem se abre para as sensações da mulher, a ereção não oscila. Se a mulher se abre para a potência que vem dele, ela se sente penetrada para além do corpo. Só esse gozo é capaz de realmente satisfazê-la.

Fonte: Não2Não1

Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?

“Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?” Essa é a pergunta feita no título do livro de Allan e Barbara Pease. Os autores procuram, de uma forma muito bem humorada, dar uma visão científica das diferenças entre homens e mulheres, principalmente da forma como funciona o cérebro de cada um. Não adianta querer somente romancear o relacionamento homem/mulher.

As diferenças estão na forma de evolução das pessoas de cada sexo. Um, procurou desenvolver alguns atributos que o ajudariam na caça (buscar comida) e na possibilidade de perpetuação de seus descendentes. A mulher desenvolveu talentos para poder proteger a prole e cuidar da família. Essas diferenças causam uma “guerra dos sexos” desde que o mundo é mundo, desde os primórdios da humanidade, e irão se perpetuar.

Por mais que se escrevam tratados e estudos sobre as diferenças, é no dia-a-dia que elas mais aparecem e como estamos nos relacionando com humanos, ninguém vai ficar se lembrando que cientificamente é assim ou assado: as divergências irão sempre estar presentes na forma diferenciada de pensar do cérebro masculino e feminino. Mas, essas intermináveis discussões e divergências, são salutares para a convivência entre homens e mulheres. Quando houver a harmonia e o perfeito entendimento entre os sexos, os relacionamentos perderão a graça e a vida se tornará insossa, com uma sociedade em que todos saberiam exatamente por que o outro (ou a outra) têm esse ou aquele tipo de atitude.

As intempéries de humor, as formhttp://www.blogger.com/img/blank.gifas diferentes de pensamento dão o sabor picante necessário para que a vida tenha mais graça, para que as pessoas valorizem qualidades e superem defeitos de seus parceiros(as). Entender um pouco mais o funcionamento da cabeça dos sexos opostos pode ajudar de alguma forma o relacionamento, porém, jamais irão resolver as intermináveis discussões.

Ler o livro pode nos colocar, um pouco mais, dentro das mentes das outras pessoas, mas nunca irão encerrar as intermináveis discussões pela forma diferente de pensamento. Com certeza isso irá garantir a perpetuação da espécie humana. Com a imutável certeza de que “homens e mulheres são diferentes. Nem melhores, nem piores - apenas diferentes”(pág. 7).

Fonte: SHVOONG

Transtornos da preferência sexual.

* Fetichismo: Utilização de objectos inanimados como estímulo da excitação e da satisfação sexual. Numerosos fetiches são prolongamentos do corpo, como por exemplo as vestimentas e os calçados. Outros exemplos comuns dizem respeito a uma textura particular como a borracha, o plástico ou o couro. Os objectos fetiches variam na sua importância de um indivíduo para o outro. Em certos casos servem simplesmente para reforçar a excitação sexual, atingida por condições normais (exemplo: pedir a seu parceiro que vista uma dada roupa).

* Travestismo fetichista: Vestir roupas do sexo oposto, principalmente com o objectivo de obter excitação sexual e de criar a aparência de pessoa do sexo oposto. O travestismo fetichista se distingue do travestismo transexual pela sua associação clara com uma excitação sexual e pela necessidade de se remover as roupas uma vez que o orgasmo ocorra e haja declínio da excitação sexual. Pode ocorrer como fase preliminar no desenvolvimento do transexualismo.

* Exibicionismo: Tendência recorrente ou persistente de expor seus órgãos genitais a estranhos (em geral do sexo oposto) ou a pessoas em locais públicos, sem desejar ou solicitar contacto mais estreito. Há em geral, mas não constantemente, http://www.blogger.com/img/blank.gifexcitação sexual no momento da exibição e o ato é, em geral, seguido de masturbação.

* Voyeurismo: Tendência recorrente ou persistente de observar pessoas em actividades sexuais ou íntimas como o tirar a roupa. Isto é realizado sem que a pessoa observada se aperceba de o sê-lo, e conduz geralmente à excitação sexual e masturbação.

* Pedofilia: Preferência sexual por crianças, quer se trate de meninos, meninas ou de crianças de um ou do outro sexo, geralmente pré-púberes ou no início da puberdade.

* Sadomasoquismo: Preferência por um actividade sexual que implica dor, humilhação ou subserviência. Se o sujeito prefere ser o objecto de um tal estímulo fala-se de masoquismo; se prefere ser o executante, trata-se de sadismo. Em comum o indivíduo obtém a excitação sexual por comportamento tanto sádicos quanto masoquistas.

O texto abaixo foi publicado pela Desejo Íntimo

************************************************************************************

"A pornografia infantil ou Pedofilia, como é conhecida, é crime passível de pena de reclusão de 2 a 6 anos e multa. Art. 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei 8.069/90: Apresentar, produzir, vender, fornecer, divulgar ou publicar, por qualquer meio de comunicação, inclusive rede mundial de computadores (internet), fotografias ou imagens com pornografia ou cenas de sexo explícito envolvendo crianças ou adolescentes."

************************************************************************************

Fonte: SHVOONG