quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Dupla Penetração.

Encontramos um texto no site "A Vida Secreta" e achamos interessante o assunto, até porque, para muitos casais e mulheres liberais, este ainda é um tabu a ser quebrado para aqueles que fantasiam um dia este cenário.

Relato de um homem

Sim, já fiz e posso assegurar que é uma delí­cia, pricipalmente para a mulher. Vi mulheres chorando de prazer, desfalecendo de tanto gozar.

Mas não é fácil, em todos os sentidos. Digamos que a "Dupla Penetração" não é coisa para iniciantes. Exige paciência, intimidade, entrega total, controle e técnica, muita técnica.

Foi a indústria do cinema pornô, empenhada em exibir cenas cada vez mais impactantes, quem se encarregou de popularizar essa variação sexual. Porém, mesmo nesse meio, são poucas as atrizes que aceitam e realizam a dupla penetração com desenvoltura. O que dizer, então, de nós, simples mortais?

Para a grande maioria a "Dupla Penetração" é uma daquelas coisas fadadas a permanecer no plano das fantasias. Mas, supondo que você tenha a oportunidade de participar de uma empreitada dessas, vão aqui algumas dicas importantes:

1. A mulher deve estar muito excitada e ser experiente em sexo anal.

2. Dos dois homens exige-se cem por cento de pauderecência. Pau “meia bomba”, nem pensar.

3. A posição mais adequada é aquela em que um dos homens fica deitado de costas, a mulher por cima, de frente para ele, e o segundo homem por trás dela. A felizarda encaixa primeiro o pÊnis do homem que está por baixo na vagina. Em seguida, empina a bunda para que o outro meta no ânus.

4. Os movimentos devem ser bem sincronizados para evitar que um dos paus (ou os dois) fiquem escapolindo toda hora. O ideal é alternar o entra-e-sai, isto é, quando um entra o outro sai, quando um sai o outro entra. Deu pra entender?

Se tudo for feito direitinho, o prazer da mulher será indescrití­vel. Porém, como diz o ditado, rapadura é doce mas não é mole. Se fazer sexo anal já é uma coisa complicada para a maioria das mulheres, imagine fazer com os dois buraquinhos ao mesmo tempo.

Outro complicador é a dificuldade de reunir dois homens realmente dispostos a participar. A "Dupla Penetração" os coloca numa situação de muita intimidade, de muita proximidade. A parede que separa o reto da vagina é muito fina e, por consequência, o cara sente o pênis do outro roçando, massageando, o seu. É praticamente inevitável, também, o roça-roça de "ovos". Isso pode ser muito excitante para alguns, mas é inaceitável para outros. Se você tem medo de fraquejar e passar a gostar de pênis por causa disso, esqueça a "Dupla Penetração".

Alguns casais que alimentam essa fantasia têm lançado mão da "Dupla Penetração" com o uso de um vibrador. Pênis e Vibro, um na frente e o outro atrás (não necessariamente nessa ordem), numa verdadeira comunhão do homem com a máquina. As vantagens são evidentes: o vibrador está sempre pronto, não brocha e, o que é importante, não conta pra ninguém.

Experimente! Eu recomendo.

Fonte: A Vida Secreta

Nenhum comentário:

Postar um comentário